O diverso, o complexo e o desonesto

Por Adalberto Piotto

Somos um país, uma sociedade, que evoluiu do diverso para o complexo e que resolveu se assumir, tomar conta de si. Um avanço notório.
Não me assusta, portanto, os recentes e acalorados embates entre grupos com visões diferentes.
Fosse só assim, já não seria fácil a compreensão e a convivência no nosso tempo.
Mas estamos sendo atacados pela desonestidade intelectual de grupos que só ensejam formar tribos para seus propósitos de dominação. Sob o argumento da demência social do famigerado e maldoso “nós contra eles”, o debate tem se tornado uma disputa, uma guerra tresloucada de inocentes úteis sob o comando de canalhas desonestos.
Estamos sendo atacados pela desonestidade intelectual de grupos que só ensejam formar tribos para seus propósitos de dominação sem nenhum outro objetivo maior. Sob o argumento da demência social do famigerado e maldoso “nós contra eles”, o debate tem se tornado uma disputa, uma guerra tresloucada de inocentes úteis sob o comando de canalhas desonestos.
Eu estudei convictamente Gandhi, Mandela, João Paulo II, Betinho e Rui Barbosa. E vivo sob Merkel e Obama. Manterei-me na linha da generosidade, da tolerância, da defesa das liberdades e da honestidade intelectual.
Vou me opor acintosamente aos que tentam fraudar a humanidade e a civilização que nela se instalou.

Deixe uma resposta