De soberania, mesmo que tardia

Nada é mais pretensioso na imprensa internacional que sugerir, quase impor, novas eleições no Brasil, como única saída para a crise.

Vários veículos estrangeiros têm feito isso.

Essa decisão, mesmo com a pressão externa, é única e exclusiva dos brasileiros e precisa ser acordada com a Constituição que, hoje, não as permite.

Possibilidades existem, mas a democracia não se faz da vontade única de alguém. Por zelo institucional, mesmo as maiorias tem momentos para se manifestar.

É preciso respeitar a lei.

Ou dar-se o devido tempo para discuti-la e alterá-la, se for o consenso.

Já disse que, neste país, bananas só na feira e fazem bem porque têm muito potássio.

Deveriam eles, esses correspondentes, comerem-nas também para evitar cãibras no cérebro que costumam gerar pretensão e arrogância.

Deixe uma resposta