40 anos, é possível fazer e ser melhor

Foi especial.
E, depois dos 40, continuo com a mesma percepção: dá pra fazer e sermos melhores já!

9 thoughts on “40 anos, é possível fazer e ser melhor

  1. Error. Page cannot be displayed. Please contact your service provider for more details. (18)

    Pois os 50 chegam logo logo…
    Saúde e Sucesso!!

  2. Achei muito proveitosa a série sobre os seus 40 anos. Refletir 40 anos em 10 capítulos pode ser, para muitos, um desafio, já que vivemos numa sociedade de pouca reflexão, mas acredito que foi para você e os que o acompanhamos um momento oportuno para conhecer o jornalista e a pessoa, seus anseios e esperanças para um futuro muito próximo. A experiência de vida, sua formação humanista e profissional lhe propiciaram, permita-me depreender de sua fala, uma visão mais necessariamente coletiva para o ser humano. Os 40 talvez não tragam consigo uma repaginação da vida, mas com certeza uma releitura da própria vida e que reflete na vida do outro. Uma reflexão apinhada de pensamento coletivo, de inserção na conjuntura social em que vivemos brasilianamente. A necessidade de ocupação e definição dos espaços no mundo sob a égide da coerência consigo mesmo, principalmente, com respeito e honestidade. E pra falar de poesia, perdoe-me a intromissão, já que o momento reflexivo é do aniversariamente, mas não poderia deixar de falar da releitura, e alegra-me o retorno à pátria e primeira infância, feita por Oswald de Andrade sobre Gonçalves Dias e Cassimiro de Abreu, os quais muito prezo, num contexto diverso dos vividos nas respectivas poesias. Penso que devemos fazer releituras e, parece-me, é sua proposta a partir dos 40. Precisamos, se necessário, mudar, e esta mudança não é somente pessoal, mas em prol do coletivo. Sentimos falta do seu “Olá, muito boa tarde a você!” Mas novos desafios, por certo, trarão bons resultados para você e seu público. Sucesso!
    Rômulo Venades

  • Eu confesso que nem sei como lhe agradecer pela sua mensagem. As gentilezas e as observações de detalhes que pretendi com a série – e ainda pretendo. A sensibillidade em notar sutilezas e intenções de fato muito humanistas. Pode até parecer simplório, permita-me, mas sua mensagem deu a mim e, tenho porque crer, a todos os neste blog ou em qualquer outro lugar a certeza de que não estamos sozinhos no acreditar que é possível fazer melhor a sociedade em que vivemos. E não falo em utopia. Falo em crença e ação. As reações que recebi aqui, tal como a sua, são prova disso. Um grande abraço e “Olá, muito boa tarde a você!”
    Abraços, Adalberto Piotto

  • Com toda razão, o “segredo”, a palavra magica e’ “respeito” e também adorar as coisas simples… parabéns meu amigo!
    40 e’ so’ um numero, mas serve muito para gente pensar!
    ab
    edu felistoque

  • Edu, meu querido. Bom demais vê-lo por aqui. Você que é um dedicado ao pensar me lisonjeia com a citação. Abraços e se prepara que o doc vem aí.
    Piotto

  • Deixe uma resposta